Em apenas um mês, 2022 já tem segundo maior número de óbitos por Influenza

0

Com apenas um mês transcorrido, 2022 já tem o segundo maior número de óbitos por Influenza em Mato Grosso do Sul na série histórica computada desde 2009 pela Secretaria de Estado de Saúde. 

Com 70 vítimas neste ano, todas pelo subtipo viral A H3N2, a doença só matou mais em 2016, quando ceifou 103 vidas em território sul-mato-grossense, 95 por H1N1, uma não subtipado, e sete por Influenza B. 

No período analisado pelas autoridades de saúde pública, foram 27 óbitos em 2009, outras oito em 2012, mais 15 em 2013, e 29 em 2014, além de sete em 2015. Depois dos 103 óbitos de 2016, houve seis em 2017, mais 33 em 2018, outras 65 em 2019 e oito em 2020, além de quatro em 2021. Confira abaixo:

Neste início de 2022, Mato Grosso do Sul notificou 2.085 casos de SRAG, sigla para síndrome respiratória aguda grave. Desse total, 204 foram confirmados para Influenza, todos para o subtipo viral A H3N2, com 70 óbitos. 

Dos diagnósticos de Influenza que resultaram em hospitalizações no Estado neste ano, 24 ocorreram em Campo Grande, 19 em Dourados, 17 em Corumbá, 14 em São Gabriel do Oeste, 14 em Três Lagoas, 13 em Sidrolândia, 11 em Chapadão do Sul e 11 em Ponta Porã. Os demais municípios tiveram menos de 10, cada.

Com relação aos óbitos provocados pela doença, 47 (67,1%) mulheres e 23 (32,9%) homens, 1,4% (1) incidem na faixa etária entre 1 e 9 anos de idade, 5,7% (4) de 20 a 29 anos, 8,6% (6) de 30 a 39 anos, 7,1% (5) de 40 a 49 anos, 10,0% (7) de 50 a 59 anos, 17,1% (12) de 60 a 69 anos, 18,6% (13) de 70 a 79 anos, e 31,4% (22) acima de 80 anos. 

Dourados News

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here