TURISMO: Fundtur MS e Sistema Comércio criam plataforma de inteligência turística “Big Data”

0

Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

O turismo de Mato Grosso do Sul terá uma das melhores plataformas de inteligência turística entre os órgãos do setor no país. É o que explica o diretor-presidente da Fundação de Turismo de MS, Bruno Wendling que assinou um termo de colaboração com o presidente do Sistema Comércio MS (Fecomércio-Sesc-Senac-IPF), Edison Araújo, para o desenvolvimento e implementação da plataforma com base em “Big Data”.

FundturMS e Fecomércio assinam acordo para desenvolvimento e implementação de “Big Data” (Foto: Fecomércio)

“Essa ferramenta vai ser fundamental para avançarmos muito na produção e gestão de dados e informações no setor turístico. Vai ser uma das melhores plataformas de big data em órgãos oficiais de turismo no Brasil, senão a mais completa. Isso vai aumentar ainda mais a capacidade de antecipar cenários, já que vamos conseguir antever a busca dos turistas pelo nosso estado, pelos nossos destinos e destinos concorrentes. Isso vai ajudar a traçarmos melhores estratégias de promoção e de captação desses turistas”, ressalta Wendling.

A plataforma permitirá monitorar toda a complexidade da atividade turística sul-mato-grossense, a partir da análise de dados e comportamento online dos usuários, durante todo o processo da viagem (seleção do destino e compra, realização da viagem e pós viagem) e compartilhamento, a partir de informações de perfil e comportamento do turista, movimentação aérea, hotelaria, gastos e rastros digitais.

“Teremos também uma radiografia mais fiel dos gastos que vão ocorrer no nosso território, vamos ter possibilidades de cruzamento de dados e informações, já que será um sistema bem avançado e que vai nos propiciar muita inteligência de mercado”, complementa o diretor-presidente. Os trabalhos serão iniciados imediatamente, têm validade de 2 anos e será executado pelo IPF.

ObservaturMS com Big Data

O Observatório do Turismo de Mato Grosso do Sul (ObservaturMS), implementado em 2017 pela FundturMS, se configura uma importante ferramenta de gestão para o turismo sul-mato-grossense. No entanto, a inovação aumenta a competitividade e, na fase de elaboração de estratégias e definição de prioridades, as informações atualizadas auxiliam na tomada de decisões.

A implementação da plataforma será um passo muito importante para o ObservaturMS ao realizar as entregas com base em Big Data e será um complemento ao que já vem sendo executado. No entanto, além de analisar os dados passados, passará a trabalhar com cenários futuros possibilitando antever problemas e incentivando novos negócios e investimentos.

Por meio das análises de Big Data (grandes volumes de dados coletados de forma on-line), mediante técnicas de inteligência turística, possibilita-se identificar e medir dinâmicas turísticas concretas, que subsidiam as tomadas de decisão dos gestores públicos e privados. De modo a obter aspectos fundamentais, tais como:

– Obter o maior entendimento sobre quais são exatamente os mercados emissores e perfis de visitantes;

– Entender em profundidade quais são os aspectos relacionados com o destino que é mais comentado pelos visitantes. Com base nas postagens espontâneas que os visitantes fazem sobre o destino, identificam-se as palavras-chaves de maior atração, que podem ser utilizadas para construir as mensagens e estratégias de promoção ou para intervenções e investimentos por parte da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul;

– Obter dados do setor aéreo, qualitativo e quantitativo, que permitam compreender o processo de compra e de preferência dos viajantes;

– Conhecer quais são os padrões de mobilidade pelo território. Perceber onde estão as maiores aglomerações de visitantes. Isto permite identificar atrativos reais e alternativos, saber como estão relacionados, possibilidades de dispersar a visita pelo território, a efetiva participação em eventos, dentre outros aspectos;

– Entender quais são os níveis de satisfação e as dinâmicas de preços da oferta de hospedagem para monitorizar os elementos mais valiosos, assim como aqueles que requerem mais atenção ou intervenção por parte do Estado;

– Compilar os indicadores estatísticos da atividade turística do Estado por meio de dashboard, que permitirão fazer uma leitura completa e identificar oportunidades de crescimento e desenvolvimento do turismo no território. De posse de toda essa informação organizada e o conhecimento do território, serão identificadas as oportunidades de crescimento, os pontos frágeis e as necessidades de intervenção pelos gestores.

Texto: Débora Bordin, com informações do ObservaturMS e Fecomércio / Foto capa: Débora Bordin

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here