Drone da PM mostra baixa adesão em ato pró-Lula no domingo

0

Monitoramento de segurança aponta maior concentração em manifestação a favor do governo na Avenida Paulista

A ação de monitoramento da Polícia Militar de São Paulo permitiu comparar a adesão entre os atos de domingo, na manifestação pró-governo e na de centrais sindicais. A PM publicou vídeos registrados por drones em suas redes sociais, em que é possível verificar que a concentração da Avenida Paulista atraiu mais gente.

Na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu, centrais como CUT e Força Sindical promoveram ato do Dia do Trabalhador, contando com a presença de Luís Inácio Lula da Silva. Mesmo com a aparição do pré-candidato à Presidência do Partidos dos Trabalhadores (PT), a adesão foi baixa, como evidencia a gravação da Polícia Militar, às 16h12 — na faixa de horário em que o petista discursou.

Já na Avenida Paulista, os atos foram convocados em defesa da liberdade de expressão e em apoio ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ), que vem enfrentando processo no Supremo Tribunal Federal (STF). A manifestação contou com a transmissão de uma mensagem do presidente Jair Bolsonaro (PL), por volta de 15 horas.

Os atos registraram manifestações individuais críticas a ministros do Supremo e ocuparam integralmente dois quarteirões da Paulista, além de movimentação em outras áreas da famosa avenida. A principal concentração se deu na frente do Museu de Arte de São Paulo (Masp). A gravação do drone da PM no local aconteceu às 16h15 de domingo.

Políticos ligados ao governo usaram as imagens da PM paulista para comentar a superioridade numérica nos atos de domingo. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) publicou o vídeo nas redes sociais, com o comentário: “Pela milionésima vez um 7×1 nos lulistas nas ruas”.

Fonte: revistaoeste
Foto: Reprodução/PM

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here