Onças-pintadas mãe e filha são flagradas brincando no Pantanal e viralizam na web

0

Por Renata Barros, g1 MS

As onças-pintadas Fera e Turi são mãe e filha e habitam a região pantaneira do Refúgio Ecológico Caiman, em Miranda (MS). As duas foram filmadas em um momento de descontração pelo guia de ecoturismo Fábio Paschoal, 40 anos, e estão fazendo sucesso na internet. (Veja vídeo acima)

Elas são monitoradas pela Organização Não Governamental (ONG), Onçafari, e estavam próximas a um açude chamado de ‘Açude da Fera’. “Por conta de ser o lugar favorito dela, a gente nomeou em homenagem a ela, e nesse dia ela estava ali na frente do açude descansando com a Turi. Elas chegaram até a beber um pouco de água, se espreguiçaram e aí a Turi começou a brincar”, lembra Fábio.

O local onde os registros foram realizados fica a apenas 76 km de Aquidauana, cidade que abriu as portas para as gravações da novela Pantanal, que estreia nesta segunda-feira (28).

O vídeo, capturado em setembro do ano passado, foi compartilhado esta semana na rede social de Fábio e já conta com milhares de visualizações. O guia explica que atualmente Fera está com oito anos e Turi prestes a completar dois.

“A Turi estava nessa época começando a andar sozinha. Hoje ela já desgarrou da Fera, não anda mais junto com a mãe. Já está andando sozinha, caçando sozinha. Nesse dia ela ainda estava com a mãe e as duas estavam brincando”, narra Fábio

Pioneira

A Fera foi a primeira onça a ser reintroduzida com sucesso no Pantanal, juntamente com sua irmã, Isa, de acordo com o Onçafari. Ela é monitorada desde 2015 e é considerada pelo grupo uma excelente caçadora e notável mãe de primeira viagem de um casal de onças, a Olympia e o Ferinha, nascidos em 2018. A estimativa é que Turi tenha nascido em junho de 2020, para completar a família.

“Por ser considerada pequena e muito ágil, [a Fera] passa grande parte de seus dias descansando no topo de árvores”, detalha a associação. 

Fera e Isa passaram por um processo de reintrodução de cerca de um ano e meio, conta Fábio. Segundo ele, as etapas contaram com aprendizado de caça e contato com outras onças do ambiente. Após esse período, elas foram soltas na natureza, com colares de identificação e mapeamento.

“Tiveram filhotes e hoje os filhotes delas já tiveram filhotes também, então elas já são avós. Isso é o que configura um processo de reintrodução de sucesso aqui no Brasil oficialmente, quando os animais reintroduzidos conseguem ter netos”, detalha o guia de ecoturismo.
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here