Mulher morre em hospital de Campo Grande após ser esfaqueada pelo ex-marido e deixa 5 filhos

0

Por g1 MS — Mato Grosso do Sul

Eloisa Rodrigues de Oliveira, de 36 anos, é mais uma vítima de feminicídio em Mato Grosso do Sul. A mulher que era mãe de cinco filhos, morreu na tarde de ontem (17), na Santa Casa de Campo Grande, após ser esfaqueada pelo ex-marido na noite de quarta-feira (16) no Bairro Parque do Lageado.

Por enquanto, a investigação segue em sigilo para não atrapalhar as próximas etapas. A polícia ainda busca o suspeito. Em 2022, a polícia registrou 11 casos de feminicídio em Mato Grosso do Sul.

A Santa Casa confirmou o óbito e disse que a vítima chegou com perfurações na região abdominal, além do lábio inferior. Eloisa passou por cirurgia de urgência, devido a gravidade dos ferimentos. Por volta das 12h15 de quinta-feira (17), a paciente sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

Entenda o crime

De acordo com o boletim de ocorrência, quando os policiais chegaram ao local do crime, a vítima estava sentada em banco na frente de sua casa ao lado de uma vizinha que segurava um pano para estancar os ferimentos de perfurações. A vítima foi esfaqueada pelo menos quatro vezes na região do abdômen pelo companheiro que fugiu em seguida.

A Polícia Militar identificou a faca usada para cometer o crime e foi apreendida. A vizinha foi quem fez os relatos que embasaram o boletim de ocorrência. O suspeito segue foragido e possui várias passagens por violência doméstica.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e realizou os primeiros socorros. A vítima estava desorientada e foi encaminhada à Santa Casa de Campo Grande.

O caso foi registrado na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), em Campo Grande. Inicialmente, foi registrado como lesão corporal dolosa, mas agora com a morte da vítima, será investigado como feminicídio.

Outros casos de feminicídio em MS

Uma idosa de 103 anos foi espancada até a morte pelo genro, de 91 anos, na comunidade indígena Sassoró, em Tacuru (MS) – a 422 km de Campo Grande. Na ocasião, o homem foi contido pelo cacique e pessoas do local. O suspeito foi preso e deve responder por feminicídio qualificado.

Uma adolescente, de 15 anos, foi encontrada morta no dia 29 de janeiro, após o corpo ter sido ocultado em um brejo na cidade de Ivinhema, a 272 km de Campo Grande. Conforme a Polícia Civil, três suspeitos foram presos após terem confessado o crime.

Francielle Guimarães Alcântara, de 36 anos, foi vítima de feminicídio e torturada com choques elétricos e pauladas em frente ao filho, de 1 ano, em Campo Grande. De acordo com as investigações da Polícia Civil, a mulher foi mantida em cárcere privado pelo marido, Adailton Freixeira da Silva, de 46 anos, por cerca de um mês, período que foi friamente abusada diversas vezes. A morte da mulher ocorreu em Campo Grande no dia 26 de janeiro.

Crislaine Célia Martins e a sobrinha, Mariane Cristiana Martins Fonseca, foram assassinadas a tiros no dia 6 de março, em Três Lagoas (MS) – cidade a 326 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a polícia, o autor dos disparos, José Barbosa dos Santos, de 44 anos, ex-marido da vítima, ainda tentou tirar a própria vida, mas foi impedido e preso em flagrante.

Saiba como denunciar

Seja on-line, presencialmente ou pelo telefone, mulheres em MS contam com vários canais para denúncia. — Foto: Infográfico/José Câmara – Informações/GOV-MS
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here