Heloíse Gimenes – Assessoria de Imprensa AL/MS (Campo Grande)   

O deputado estadual Marçal Filho (PSDB) apresentou números sobre o afastamento de professores da sala de aula. Em Campo Grande, dos 4550 servidores concursados da Rede Municipal de Ensino, 492 estão em readaptação. Esse fenômeno pode ter sido provado pela condição emocional e efetiva. Na tribuna, durante a sessão ordinária desta quinta-feira (2), o parlamentar voltou a defender a contratação de psicólogos para atender alunos e docentes.

“O papel dos pais foi repassado aos professores. Esse fator sobrecarrega, de forma destrutiva, os profissionais da educação. Diante da fragilidade psíquica, é importante a presença de psicólogos nas escolas. São profissionais capacitados para dar o suporte necessário”, defendeu Marçal.       

Somente neste ano, 85 docentes solicitaram a saída da sala de aula. A readaptação, conforme Marçal, tem comprometido a política de educação. Segundo ele, o problema é grave e precisa de uma resposta rápida do Poder Público. “Não podemos assistir de braços cruzados os nossos professores sendo desvalorizados, adoecidos e deprimidos”.

Em aparte, o deputado Professor Rinaldo (PSDB) lamentou os números e concordou que o reflexo da ausência dos pais na formação dos alunos tem afetado a saúde dos profissionais da educação.  

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here