Para manter essa posição e crescer o protagonismo do agro brasileiro, será necessário superar desafios ligados ao comércio internacional, mas sobretudo no âmbito nacional, em meio…

 

O Brasil se consolidou, neste século, como um dos maiores produtores de alimentos, fibras e energia em cenário global, e um dos principais exportadores de alimentos para o mundo. Para manter essa posição e crescer o protagonismo do agro brasileiro, será necessário superar desafios ligados ao comércio internacional, mas sobretudo no âmbito nacional, em meio às incertezas econômicas e fiscais e às questões políticas, em um ano eleitoral.

Certamente, o próximo governo precisará redobrar sua atenção para atrair capitais, enquanto trabalha para fomentar uma boa imagem agroambiental, por meio do incentivo à produção sustentável, e para fortalecer os relacionamentos externos e as negociações comerciais flexíveis para competitividade do país.

Diante desse cenário, existem diversos questionamentos sobre quais serão as perspectivas para o agronegócio nos próximos quatro anos. Desse modo, o 21º Congresso Brasileiro do Agronegócio, uma iniciativa da ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio e a B3, a bolsa do Brasil, convidou o ex-presidente da República, Michel Temer, e os ex-ministros da Agricultura Alysson Paolinelli, Francisco Turra, e Roberto Rodrigues para compartilhar suas avaliações sobre o futuro do setor no curto prazo. O painel Agronegócio: Perspectivas 2023/2026 será moderado pelo jornalista William Waack.

O 21º Congresso Brasileiro do Agronegócio acontece no dia 1º de agosto, em formato híbrido e tem como tema central Integrar para Fortalecer. As inscrições para participar tanto no modo presencial como no virtual estão abertas. Para realizar seu credenciamento, basta acessar o site oficial: https://congressoabag.com.br/.

Com informações da equipe de comunicação do evento.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here