TRAGÉDIA: Jovem de 19 anos morre na balada noturna ao ser ferida com garrafa quebrada, em Campo Grande

0

-Luana comemorava promoção no serviço e teria sido atingida por engano-

Luana Farias de Oliveira, de 20 anos, morreu após ser ferida no pescoço com uma garrafa quebrada. O crime aconteceu na madrugada deste domingo (3) durante uma festa no centro comunitário do bairro Universitário, em Campo Grande.

Segundo as informações, a jovem teve cortes no pescoço e braço no lado esquerdo do corpo e foi levada para uma UPA, mas não resistiu aos ferimentos.

Notícia do site www.aonca.com.br aponta que Luana teve uma parada cardiorrespiratória e não resistiu, durante a festa ela estava acompanhada do marido, e reclamou que foi ferida após uma confusão sendo levada para a UPA do Universitário.

Moradores do entorno reclamam da falta de segurança, e a Polícia Militar foi chamada para atender uma denúncia de perturbação da tranquilidade, e de vias de fato, porém no local havia apenas as marcas da briga.

POR ENGANO

A jovem Luana Farias, 20 anos, que morreu ferida com golpes de uma garrafa quebrada durante uma confusão em uma festa no Centro Comunitário do Universitário na madrugada de hoje (3) estava comemorando a promoção recebida na farmácia onde trabalhava.
“Minha linda estava tão feliz ontem que subiu de cargo no serviço, ia pegar folga hoje e queria comemorar , tão jovem, tão linda, tão inteligente, querida. Não tinha maldade! Eu não acredito que isso aconteceu com vc!! Se por um minuto Deus pudesse te fazer eterna”, desabafou Jessica Farias, irmã de Luana.

Segundo as investigações iniciais, Luana foi atingida por engano durante uma confusão generalizada no local, e a Polícia já tem um suspeito pelo crime. A vítima foi atingida no pescoço, braço e rosto, foi socorrida pelo marido e levada para a UPA do Universitário mas não resistiu aos ferimentos. Ela teve parada cardiorrespiratória.

Nas redes sociais, amigos lamentaram a partida precoce da jovem e a tragédia ocorrida.

MORTE VIRA DISCUSSÃO E SEPULTAMENTO SERÁ HOJE

A morte da jovem Luana Farias suscitou mais uma vez a discussão sobre as festas que são feitas nos centros comunitários da Capital. Ela morreu após ser ferida numa confusão durante uma festa no Centro Comunitário do Universitário. Por lá, os moradores se dividem em reclamar das festas, mas dizer que que em balada de rico também acontecem brigas.
“O bairro é muito bom, tem problemas como qualquer bairro, porém as festas tem atraído menores e pessoas que bebem, entram com garrafas de vidro e não tem controle”, afirma um morador que prefere o anonimato. Ele mora próximo ao local onde foi a tragédia. Para o morador, se aumentar segurança, as brigas podem ser evitadas.
Já quem frequenta esse tipo de balada, defende que os jovens da periferia também querem se divertirem. “Vi comentários falando das músicas, que são de letras pornográficas. Não é só o pobre que dança funk. Na balada de rico também toca e as mesmas músicas”, diz o jovem que sempre ia ao local.
Na vizinhança a reclamação de bagunça, é contestada. “Infelizmente alguns estragam a festa de muitos e acabou em morte”.
Luana foi ferida na madrugada de domingo (3) com golpes de garrafa quebrada durante uma briga generalizada. Segundo o companheiro da jovem, ela não estava na briga e foi ferida por engano. A polícia já tem a identidade de um suspeito e busca mais informações sobre o caso.
A jovem será enterrada na tarde de hoje (4) as 14h30.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here